cresol mobile

28.07.2020 às 16:25h - atualizado em 28.07.2020 às 16:33h - Educação

VÍDEO: Dificuldades da pandemia não paralisam atividades no Cedup

Márcia Macoski

Por: Márcia Macoski Campo Erê - SC

VÍDEO: Dificuldades da pandemia não paralisam atividades no Cedup

Continua depois da publicidade

A Pandemia do novo coronavírus – Covid-19, obriga educação a se adaptar a uma nova realidade. A diretora da Instituição de Campo Erê Cleci Finardi comenta que diferente das demais escolas estaduais e municipais, o Cedup tem além dos alunos e profissionais os animais e plantas que necessitam de cuidados diários. São 48 hectares de terra que precisam de atenção todos os dias. Ela conta que no início da pandemia a orientação era para seguir o mesmo cronograma feito nas férias de janeiro, com plantões de recesso. No entanto, como o cenário da Covid-19 se agravou, foi decidido dispensar todos os alunos.

Hoje, o Cedup Campo Erê, atua com quatro grupos de trabalho. São escalas feitas pelos próprios funcionários da escola. Conforme a diretora, tudo foi pensado para que uma equipe não tenha contato com a outra, para em caso de contaminação, apenas um grupo seja isolado não comprometendo a estrutura de funcionamento da escola. Cada grupo trabalha em média 12 horas por dia, e depois folga três. Cada equipe é composta de seis pessoas. Cleci ressalta que teve que tomar algumas medidas administrativas pontuais, para garantir o funcionamento do que é essencial dentro do Cedup. Entre elas, redução de animais entre outras coisas.

Acrescenta que o setor de avicultura e de corte do Cedup é essencialmente para fins didáticos e consumo interno. Em períodos normais, o Cedup serve 180 almoços, além de 80 alunos que são internos, precisam de alimentação manhã tarde e noite. Esse setor é um dos que sofreu mudanças, agora com a suspensão dos alunos. Foi suspendido os trabalhos no setor e feito abate dos lotes que estavam em andamento. Quando as aulas presenciais voltarem ao normal, Cleci assegura que a escola já tem tudo encaminhado para retomar a atividade a todo vapor.

A gestora destaca ainda que o setor de indústria e de aves de postura tem lotes diminuídos no Cedup. Segundo ela, ambos os segmentos têm objetivo didático e para consumo próprio. Como agora não tem consumo, e a escola não tem licença para vender ovos foi optado por suspender as ações nesses setores até a volta dos alunos para a escola.

Cleci, relata que além da estrutura física o Cedup precisa pensar na estrutura de manutenção financeira também. Por isso, tudo foi planejado para que o pleno funcionamento da escola.


Foto(s): Márcia Macoski / Edição vídeo Jonas Frozza / Portal Peperi

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.