Publicidade

26.09.2018 às 09:04h - atualizado em 26.09.2018 às 09:44h - Saúde

Hospital Regional realiza as primeiras infusões de quimioterapia

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Hospital Regional realiza as primeiras infusões de quimioterapia
Assessoria de Imprensa

Continua depois da publicidade

As primeiras infusões de quimioterapia foram realizadas no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste. O serviço de oncologia teve as primeiras consultas no fim de agosto e os procedimentos cirúrgicos e exames também já estão sendo realizados desde o mês passado. “O setor está com o atendimento gradativo e dentro do planejado”, afirma o diretor de apoio do Hospital, Rodrigo Lopes.

Os médicos cirurgião oncológico Vinícius Negri Dall’Inha e oncologista clínico William Casagrande Sanches recebem os pacientes agendados via Sistema de Regulação (Sisreg) do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Governo do estado realiza o repasse de R$ 432 mil mensais até dezembro. Em 2019 o valor será de R$ 865 mil para o atendimento de 30 municípios da região Extremo-Oeste, totalizando cerca de 230 mil habitantes.

Quimioterapia

O serviço de infusão de quimioterápicos era um dos principais anseios da região. Pacientes que se deslocavam vários quilômetros para o tratamento poderão realizar as aplicações mais perto de casa. O médico William explica que a quimioterapia é a medicação utilizada contra o câncer. “Pode ser usada em diferentes situações, em um contexto curativo tanto antes ou após a cirurgia ou em um cenário paliativo”, destaca.

O medicamento recebe todo um preparo, manipulado pela farmacêutica responsável. A quimioterapia pode ser administrada na veia, do tipo injetável no músculo, embaixo da pele ou em comprimidos. “Cada tipo de câncer necessita de um tipo específico de tratamento e cada caso é avaliado de forma individual”, garante o oncologista.

O Hospital Regional de São Miguel do Oeste recebe apenas casos novos. Pacientes com neoplasias hematológicas, tumores infantis e que necessitam de radioterapia concomitante à quimioterapia e os que já estão em tratamento permanecem com o atendimento em suas unidades de referência. O processo de agendamento é iniciado nos municípios e a fila é regulada pelo Sisreg, via central do estado e não pelo Hospital.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Continua depois da publicidade

Foto(s): Assessoria de Imprensa

Continua depois da publicidade

Advocacia Fávero
AL Contabilidade

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.