cresol mobile

25.06.2020 às 15:00h - atualizado em 28.06.2020 às 22:41h - Variedades

Gêmeos brasileiros separados no nascimento se reencontram após 23 anos

Bruna Hohensee

Por: Bruna Hohensee São Miguel do Oeste - SC

Gêmeos brasileiros separados no nascimento se reencontram após 23 anos

Continua depois da publicidade

"Eu não consigo explicar a sensação. A sensação do abraço. O abraço do irmão que eu até então só tinha tido contato na barriga", disse emocionado Tomaz Maranhão após encontrar o gêmeo Gabriel Ferreira na noite desta quinta-feira, 25, pela primeira vez em 23 anos e comemorarem o aniversário juntos.

Em 25 junho de 1997, a cearense Liduina deu à luz gêmeos idênticos mas não tinha condições de criá-los. Moradores da comunidade do bairro Padre Andrade, na periferia de Fortaleza, ela e o companheiro, pai dos dois meninos, tomaram então a difícil decisão de entregá-los para adoção poucos dias após o nascimento.

Tomaz foi adotado por uma família no Ceará; Gabriel, adotado por uma família em Minas Gerais. "A gente cresceu sabendo que era adotado e que tinha um irmão gêmeo", afirmou Tomaz.

A pista principal para unir os irmãos partiu de uma fotografia – coincidentemente, ambos atuam como fotógrafos. Aos 16 anos, Tomaz, adotado por Socorro Maranhão, foi apresentado a sua mãe biológica, e dela ganhou a imagem que se indicaria um caminho importante.

Ao longo dos anos, inúmeras foram as vezes em que Tomaz – que trabalha como assessor da coordenação geral do Museu da Fotografia de Fortaleza – recorreu às redes sociais para procurar o irmão, mas não teve sucesso em nenhuma delas.

Até que, em 1º de junho de 2020, ele teve um estalo: atrás da fotografia que Liduina havia lhe dado, havia o nome da mãe adotiva de Gabriel. E foi a partir daí que ele resolveu reiniciar as buscas no Facebook. Em menos de 30 minutos, localizou o perfil de Vanda, após filtrar por cidade e identificação nominal.

O contato com a família adotiva do irmão se deu por intermédio de uma policial civil, Nivia, que falou com a mãe adotiva do irmão.

Gabriel – que não tinha nenhuma pista do irmão até esta data – ficou sabendo que havia sido encontrado por Tomaz por meio de uma ligação da mãe adotiva durante o expediente. O reencontro dos dois com a mãe biológica, Liduina, por videochamada, também já aconteceu.

Tomaz fez uma viagem surpresa ao irmão e eles se encontraram no aeroporto. Em meio à atual crise provocada pela pandemia de Covid-19, Gabriel acredita que o irmão o ajudou a tornar este ano o melhor de toda a vida.

Fonte: G1

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.