cresol mobile

23.06.2022 às 10:21h - São Miguel do Oeste

Mais de 20 famílias já regularizaram as sepulturas no São Miguel e Almas

João Bresolin

Por: João Bresolin São Miguel do Oeste - SC

Mais de 20 famílias já regularizaram as sepulturas no São Miguel e Almas
Foto Arq: Cristian Lösch/Portal Peperi

Continua depois da publicidade

A Administração do cemitério São Miguel e Almas está reforçando o aviso para que as famílias se desloquem até o local e façam a vistoria nas sepulturas e gavetas existentes.

De acordo com a responsável pelo espaço, Ivanete Povala, no mês passado ainda, a prefeitura já fez um chamado para que os moradores que possuem pessoas sepultadas no centro da cidade façam uma visita e verifiquem as condições de cada túmulo. Outro ponto a ser observado é em relação a taxa de R$ 50,00 que é cobrada a cada cinco anos de todas as famílias que possuem falecidos sepultados no cemitério São Miguel e Almas.

Ivanete declarou que nos últimos 30 dias, cerca de 20 famílias já se deslocaram ao cemitério do centro de São Miguel do Oeste para verificar as sepulturas e providenciar as melhorias necessárias. Segundo ela, o número é positivo, porém, ainda faltam muitas famílias fazerem essa vistoria, pois, em muitos casos, os túmulos estavam sem revestimentos e não estavam identificados, o que já está sendo providenciado pelos familiares.

Conforme a administradora do cemitério São Miguel e Almas, a situação de descuido no espaço foi constatada após um levantamento realizado pela própria equipe.

Ela lembrou que as sepulturas e gavetas que não forem recuperadas e restauradas serão exumadas pelo município. A ação está amparada em uma lei de 2014 e dessa forma a Administração poderá fazer o procedimento e colocar os restos mortais no ossário, fazendo com que dessa forma, a sepultura em si retorne para posse do município.

Ivanete Povala frisou que aqueles que não querem esse procedimento, precisam procurar o cemitério para regularizar a situação. O atendimento é de segunda a sexta-feira entre 8h e 11h30 e entre 13h e 18h.

A profissional comentou que o governo de São Miguel do Oeste deve lançar nos próximos meses um edital para chamar as famílias que não fizerem a regularização solicitada. Após esse procedimento as famílias terão 90 dias para fazer essa ação e só após isso haverá a exumação e as demais situações mencionadas acima.

Já sobre a taxa, ela reforçou a importância do pagamento para que o cemitério tenha recursos para investir em melhorias em todo o espaço.

Ivanete reforçou que em caso de dúvidas as famílias devem procurar a administração do cemitério São Miguel e Almas nos horários e dias mencionados acima.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.