Publicidade

22.10.2018 às 10:33h - atualizado em 22.10.2018 às 10:35h - Saúde

Alcoolismo e Tabagismo: dependências que geram problemas de saúde

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Álcool e tabaco estão entre os 20 maiores fatores de risco de problemas de saúde identificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O uso excessivo dessas drogas tem se constituído problemática acentuada e complexa na sociedade atual. O consumo destas substâncias psicoativas é prevalente em todo o mundo e está associado a problemas de saúde pública, sendo fator de risco para problemas de saúde, sociais, financeiros, de relacionamento, familiar, entre outros.

Álcool

De acordo com o estudo divulgado pela OMS, na média, o brasileiro bebe 8,7 litros de álcool puro por pessoa a cada ano, contra uma média global de 6,2 litros. Uma projeção indica que em dez anos os brasileiros estarão bebendo em média 10,1 litros ao ano. Desconsiderando o total da população que não bebe (42,3%), a média de consumo de álcool é ainda maior: 15,1 litros por ano.

O alto consumo de álcool está relacionado a mais de 200 doenças, como a cirrose, câncer na boca, faringe e laringe, a pancreatite, a tuberculose, entre outras. Ainda segundo a OMS, o consumo excessivo de álcool é responsável por 5,9% de todas as mortes registradas no mundo.

O alcoolismo é uma doença crônica e diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso do álcool, a condição de saúde do indivíduo e fatores genéticos, psicossociais e ambientais e está entre os principais problemas da nossa sociedade. O alcoolismo é mais comum em homens, sendo uma das maiores causas de adoecimento da população masculina, porém em mulheres, o número vem crescendo cada vez mais.

Tabagismo

Conforme o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2017 foram registrados no Brasil 478 mil infartos e internações por conta de doenças cardíacas. Outras 378 mil por conta de doenças pulmonares advindas do fumo. Isso tudo representa um prejuízo de, aproximadamente, R$ 57 bilhões a cada ano. São somados aí os custos dos tratamentos, a perda de produtividade e mortes prematuras.

Os homens fumam mais que as mulheres. Em 2017, 13,2% dos entrevistados pelo sistema de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico (VIGITEL), eram fumantes, contra 7,5% das mulheres. Outro recorte é o etário, com uma incidência menor entre os mais velhos (7,3% nos idosos com 65 anos ou mais) e maior entre os adultos com idade entre 35 e 44 anos (11,7%).

Fumante passivo

O fumante passivo é aquele que absorve as substâncias do tabaco sem ser fumante, ou seja, ele apenas inala a fumaça de derivados do tabaco, como o cigarro, o charuto, o cachimbo e outros, através da convivência com fumantes, principalmente em ambientes fechados. Por isso, as leis antitabagismo, cada vez mais restritivas em todo mundo, não são apenas uma questão de não-fumantes incomodados com o cheiro da fumaça dos fumantes e sim uma questão de saúde pessoal e pública.

A dependência ao álcool e tabaco podem levar o indivíduo a desenvolver vários tipos de doenças. Se você conhece alguém ou se você mesmo se identifica com esses sintomas, procure por tratamento com profissional de saúde especializado, que é encontrado gratuitamente na rede pública de saúde. A pessoa pode ir diretamente a um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) ou Unidade Básica de Saúde de seu município. Ao parar de fumar e beber seu corpo vai recebendo benefícios constantes e sempre vale a pena, em qualquer momento da vida.

Claire Inez Stratmann – Assistente Social do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso,CRESS/SC 004328

Matérias relacionadas:

> A dependência de duas drogas lícitas: álcool e cigarro

> Hospital Regional discute a Importância da Prevenção

> Reeducação alimentar controla a pressão arterial e evita o uso de medicamentos

> Diagnóstico precoce do câncer de mama permite alto índice de cura

> Doença Cardiovascular: Vida saudável ajuda a prevenir infartos

> Atividade física e alimentação adequada auxiliam a prevenir a obesidade

> Mudanças de hábitos diminuem a probabilidade e consequências do câncer de próstata

> Acompanhamento médico regular e vida saudável visam controlar o diabetes

> A importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis

> Uso racional de medicamentos: os riscos da automedicação

> Viva Bem - Sucesso no aleitamento materno exclusivo

> Um novo olhar sobre a prevenção

> Programa Viva Bem do Hospital Regional: Cuide da sua coluna

> Aspectos ortopédicos e traumatológicos

> Depressão e outras doenças psicológicas: o sofrimento em ascensão

> Calor pode aumentar número de acidentes com lagartas venenosas

> Benefícios de uma alimentação saudável

> Programa de Saúde Preventiva: Viva Bem

> A Mulher e a Doença Renal - Incluir, Valorizar, Capacitar

> Comprometimento e atenção podem evitar acidentes de trabalho

> A importância do pré-natal para a mãe e o bebê

> Movimento Abril Verde alerta sobre riscos de acidentes de trabalho

> A importância da Higienização das mãos

> Prevenção de quedas na terceira idade

> VIVA BEM: Doenças relacionadas ao trabalho

> Educação Postural: Conheça seus benefícios

> Dicas para prevenir as doenças de inverno

> Inserindo hábitos conscientes e de preservação do meio ambiente em nossa rotina

> 28 de julho - Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais

> Hipertensão: a importância de conhecer, prevenir e controlar

> VÍDEO: VIVA BEM – Agosto Dourado

> SETEMBRO AMARELO: a dor silenciosa

> VIVA BEM: Prevenção de Quedas de Idosos

> VIVA BEM: Saiba como ser um Doador de Órgãos e Tecidos

> Vacinação: Uma das melhores formas de Prevenir Doenças

> VÍDEO: Outubro Rosa, Previna-se

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Advocacia Fávero
AL Contabilidade
Nedel Celulares.

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.