Publicidade

22.05.2018 às 09:15h - atualizado em 22.05.2018 às 09:17h - Greve

Ao menos 19 trechos de SC estão com caminhões paralisados, diz PRF

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Os caminhoneiros autônomos continuam as manifestações nas rodovias de Santa Catarina durante essa terça-feira, 22. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ao menos 19 trechos estão com caminhões paralisados nas estradas federais. O único ponto com bloqueio total da pista é o km 282 da BR-101 em Imbituba, onde manifestantes interromperam o trânsito por volta das 8h.

A rodovia com o maior número de paralisações é a BR-101, onde os caminhões fazem fila em cinco trechos, do Litoral Norte ao Extremo Sul: Itajaí, Imbituba, Tubarão, Jaguaruna e Araranguá. Outras manifestações são realizadas na BR-282, BR-470, BR-280 e BR-116 — o que afeta praticamente todas as regiões de Santa Catarina.

Com exceção de Imbituba, não há um registro de obstrução de trânsito para carros e motos, de forma que apenas motoristas de veículos pesados são obrigados a parar e convidados a aderir ao movimento. Por isso os veículos de passeio que passam pelos locais com paralisação são afetados apenas com a lentidão no trânsito, já que alguns trechos os caminhoneiros ficam no meio da pista.

O local com uma das maiores mobilizações é o km 7 da BR-116 em Mafra, no Planalto Norte de Santa Catarina. Cerca de 100 caminhões estão parados no acostamento e os motoristas controlam a passagem de veículos pelo local, o que causa congestionamento de dois quilômetros nos dois sentidos da pista.

Nas rodovias estaduais há pelo menos uma manifestação, a qual é realizada na SC-416. Caminhoneiros estão reunidos desde ontem nas proximidades do porto de Itapoá, no Norte do Estado, onde estão parando os veículos de carga e deixando carros e motos passar pelo bloqueio.

Confira onde ocorreram as manifestações
BR-101
- Km 116 em Itajaí (Litoral Norte).
- Km 282 em Imbituba (Sul), onde os manifestantes paralisaram o trânsito na rodovia; PRF está a caminho.
- Km 342 em Tubarão (Sul).
- Km 354 em Jaguaruna (Sul).
- Km 402 em Maracajá (Sul)
- Km 421 em Araranguá (Sul).

BR-116
- Km 07 em Mafra (Norte).
- Km 54 em Papanduva (Norte).
- Km 138 em Santa Cecília (Serra).
- Km 245 em Lages (Serra).

BR-280
- Km 21 em Araquari (Norte).
- Km 120 em Rio Negrinho (Norte).

BR-282
- Km 263 em São José do Cerrito (Serra).
- Km 344 em Campos Novos (Serra).
- Km 395 em Joaçaba (Oeste).
- Km 463 em Ponte Serrada (Oeste).
BR-470
- Km 9 em Navegantes (Litoral Norte).
- Km 68 em Indaial (Vale do Itajaí).
- Km 249 em Curitibanos (Serra).

SC-416
- Km 1 em Itapoá (Norte).

Manifestação nacional

O movimento que começou nesta semana e ainda não tem data para terminar foi convocado pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros. A pressão da categoria resultou na convocação de uma reunião, prevista para esta segunda-feira à noite, entre o presidente Michel Temer (MDB) e ministros. Nos bastidores, o governo estuda a possibilidade de reduzir impostos para tentar amenizar o impacto dos reajustes para os consumidores.

Além disso, o Senado e a Câmara dos Deputados também anunciaram uma reunião com parlamentares, autoridades e especialistas do setor para o próximo dia 30. Conforme a Agência Estado, em Brasília, motoristas de 50 caminhões guincho fizeram um protesto na Esplanada dos Ministérios, passando em frente ao Congresso Nacional.

Por se tratar de uma paralisação de autônomos — trabalhadores que têm seus próprios veículos e prestam serviços sem a intermediação de transportadoras — as adesões são pulverizadas e sem liderança formal. No entanto, em Santa Catarina, o Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens representa a categoria. A reportagem entrou em contato com o sindicato, que informou que apenas se manifesta por nota ou em entrevistas gravadas.

Já Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística informou por nota que é contrária à nova política de preços da Petrobras e que "é solidária a todo e qualquer tipo de manifestação na sua íntegra, desde que pacífica".

Fonte: Diário Catarinense

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Advocacia Fávero
AL Contabilidade

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.