Publicidade

20.09.2018 às 13:27h - atualizado em 24.09.2018 às 07:40h - Saúde

VIVA BEM: Saiba como ser um Doador de Órgãos e Tecidos

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

É hora de lembrar!

Esse é o tema da Campanha Nacional de Conscientização sobre Doação de Órgãos e Tecidos, realizada pelo Ministério da Saúde. Segundo dados da Central de Transplantes de Santa Catarina temos, o estado tem, atualmente, 474 pessoas em lista de espera para transplante de órgãos.

Para ser um doador basta informar esse desejo à família. Não é preciso fazer nenhum tipo de documento prévio de autorização. É só comunicar sua vontade. A doação só ocorre com a autorização familiar e é de suma importância que ela esteja devidamente informada de que você é doador.

Tipos de doadores

Existem dois tipos de doadores: o falecido e o vivo. No primeiro caso, são pacientes que encontram-se em Unidades de Terapia Intensiva e que geralmente foram vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou traumatismo craniano e tiveram morte encefálica. Somente após a confirmação de morte é que a família será entrevistada e questionada sobre o desejo do falecido. Nesse caso, pode-se doar os dois rins, os dois pulmões, as córneas, o fígado, o pâncreas, pele e ossos. Muitas pessoas podem, em um “ato único de amor ao próximo”, serem ajudadas.

Os órgãos doados, em casos de morte encefálica, são destinados a pacientes que necessitam de transplante e estão na lista única de espera, organizada pela Central de Transplantes e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes, do Ministério da Saúde.

O doador vivo, sendo saudável, concordando com a doação, e, principalmente, sendo compatível com o receptor, poderá doar um dos rins, parte do fígado, parte do pulmão e medula para uma pessoa que tenha ou não grau de parentesco.

Diagnóstico de morte encefálica

Importante ressaltar que a doação de órgãos e tecidos por doador falecido só é possível após a determinação/confirmação de morte encefálica. O Conselho Federal de Medicina regulamenta o diagnóstico de morte encefálica desde 1997. O diagnóstico somente é confirmado com dois exames clínicos neurológicos feitos por diferentes médicos, capacitados para o diagnóstico clínico de morte encefálica. O processo é associado a um exame gráfico confirmatório. Trata-se de um diagnóstico absolutamente seguro.

Segundo Martinho Lutero, “deve-se doar com a alma livre, simples, apenas por amor, espontaneamente”.

É Hora de Lembrar! Avise seus familiares, fale sobre o tema! Faça valer a sua vontade de ajudar a quem tanto precisa e não esqueça que um único doador pode salvar várias vidas.

Katia Rosane Teixeira Bugs

Matérias relacionadas:

> A dependência de duas drogas lícitas: álcool e cigarro

> Hospital Regional discute a Importância da Prevenção

> Reeducação alimentar controla a pressão arterial e evita o uso de medicamentos

> Diagnóstico precoce do câncer de mama permite alto índice de cura

> Doença Cardiovascular: Vida saudável ajuda a prevenir infartos

> Atividade física e alimentação adequada auxiliam a prevenir a obesidade

> Mudanças de hábitos diminuem a probabilidade e consequências do câncer de próstata

> Acompanhamento médico regular e vida saudável visam controlar o diabetes

> A importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis

> Uso racional de medicamentos: os riscos da automedicação

> Viva Bem - Sucesso no aleitamento materno exclusivo

> Um novo olhar sobre a prevenção

> Programa Viva Bem do Hospital Regional: Cuide da sua coluna

> Aspectos ortopédicos e traumatológicos

> Depressão e outras doenças psicológicas: o sofrimento em ascensão

> Calor pode aumentar número de acidentes com lagartas venenosas

> Benefícios de uma alimentação saudável

> Programa de Saúde Preventiva: Viva Bem

> A Mulher e a Doença Renal - Incluir, Valorizar, Capacitar

> Comprometimento e atenção podem evitar acidentes de trabalho

> A importância do pré-natal para a mãe e o bebê

> Movimento Abril Verde alerta sobre riscos de acidentes de trabalho

> A importância da Higienização das mãos

> Prevenção de quedas na terceira idade

> VIVA BEM: Doenças relacionadas ao trabalho

> Educação Postural: Conheça seus benefícios

> Dicas para prevenir as doenças de inverno

> Inserindo hábitos conscientes e de preservação do meio ambiente em nossa rotina

> 28 de julho - Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais

> Hipertensão: a importância de conhecer, prevenir e controlar

> VÍDEO: VIVA BEM – Agosto Dourado

> SETEMBRO AMARELO: a dor silenciosa

> VIVA BEM: Prevenção de Quedas de Idosos

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.