Publicidade

19.10.2018 às 15:02h - atualizado em 19.10.2018 às 15:24h - Geral

Definida nova estratégia para o combate ao mosquito da Dengue

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Definida nova estratégia para o combate ao mosquito da Dengue
Ascom

Continua depois da publicidade

Foi realizada na manhã desta sexta-feira, no gabinete do prefeito Wilson Trevisan, a primeira reunião desta temporada com os integrantes da Sala de Situação de Combate à Dengue.

NOVA ESTRATÉGIA

De acordo com o prefeito, uma nova estratégia de conscientização foi organizada e, a partir da próxima semana, a equipe da Sala de Situação promoverá reuniões com as associações de bairros, conselhos comunitários, APPs e lideranças de grupos de idosos para solicitar o envolvimento direto da população, por meio destas entidades, no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya. O objetivo é colocar em prática uma estratégia unificada, envolvendo as forças vivas das comunidades e somando esforços.

“Conseguimos reduzir o número de focos este ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Isso é fruto de um intenso trabalho das nossas equipes e também da colaboração da população, mas os índices ainda estão altos e precisamos nos unir, cada um fazer a sua parte, para evitarmos que a dengue chegue a São Miguel do Oeste”, analisa Trevisan.

TOLERÂNCIA ZERO

O secretário municipal de Saúde, Leonir Caron, pede que a população esteja atenta, pois devido ao período de chuvas e calor, as condições são propícias para a proliferação do mosquito e todo recipiente com água parada precisa ser eliminado.

Ele lembra que um decreto, assinado no início deste ano pelo prefeito Trevisan, autoriza os agentes de saúde a ingressarem em imóveis públicos e particulares no caso de situação de abandono, ausência ou recusa de pessoa que possa permitir o acesso a fim de executar as medidas necessárias. Terrenos baldios e sem manutenção também estão sujeitos a notificação.

NÚMEROS

De acordo com o coordenador do setor da dengue no município, Célio Silva, São Miguel do Oeste ficou sete semanas sem registrar nenhum foco do mosquito, mas nas últimas três os focos voltaram a surgir, sendo identificados 16. No total do ano são 393. Em 2017, até este mesmo período, havia 453.

ROTEIRO DE REUNIÕES

Célio Silva destaca que as primeiras reuniões serão realizadas no Progresso, São Luiz, Estrela, Sagrado Coração e Andreatta, onde foram registrados os maiores números de focos do mosquito até o momento.

Fonte: ASCOM

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

Advocacia Fávero
Nedel Celulares.
AL Contabilidade

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.