Publicidade

19.08.2018 às 02:23h - atualizado em 19.08.2018 às 10:05h - Justiça

Último julgamento da chacina de São Domingos condena os réus a 109 anos de prisão

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Continua depois da publicidade

Último julgamento da chacina de São Domingos condena os réus a 109 anos de prisão
Paulo Cesar/Rádio Clube

Continua depois da publicidade

Na madrugada de sexta-feira, 17, chegou ao fim o último julgamento dos réus da chacina de São Domingos, ocorrida em 12 de junho de 2016. Antonio Carlos Flor, Edenilson Moreira dos Santos e Thalita Kulik Viana foram condenados a penas que, se somadas, chegam a 109 anos de prisão.

A sessão, como as outras já realizadas, ocorreu no tribunal do júri da comarca de Chapecó e foi presidida pelo juiz Jeferson Vieira. Foram quase 20 horas de julgamento até a divulgação da sentença.

Edenilson Moreira dos Santos foi condenado a 83 anos de prisão por cinco homicídios e ocultação de cadáver. Ele também foi condenado pelo furto de dois aparelhos celulares. O réu está preso desde a época do crime.

Antonio Carlos Flor teve pena estipulada em dez anos de prisão, em regime fechado. Os jurados reconheceram a participação dele na tortura e assassinato de Anderson Moshe Antunes, mediante participação de menor importância. Não foi reconhecida a participação do homem nos outros quatro homicídios. Antonio Carlos Flor e o tio Olivio Flor, também condenado, estão foragidos.

Thalita Kulik Viana foi condenada a 16 anos de prisão pelo homicídio de Anderson Moshe Antunes, mas também não teve reconhecida a participação nos demais homicídios e nem na tortura sofrida por Anderson. Ela também está presa.

A sessão do tribunal no final de semana foi a última de três julgamentos dos réus do crime que chocou a cidade de São Domingos. O primeiro julgamento foi realizado em junho, quando Olivio Flor e Douglas dos Santos da Silva foram condenados a 114 e 88 anos de prisão, respectivamente. Com essas últimas condenações, se somadas, as penas dos sete réus chegam a 487 anos de prisão.

Fonte: Diário do Iguaçu

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.