Polícia

19.05.2017 às 10:39h - atualizado em 19.05.2017 às 18:28h - Polícia

Investigados da Operação Mercador são presos por violarem o monitoramento eletrônico

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Investigados da Operação Mercador são presos por violarem o monitoramento eletrônico

Na manhã desta sexta-feira, 19, a Polícia Federal de Dionísio Cerqueira cumpriu dois mandados de prisão preventiva expedidos pelo Juiz Federal de São Miguel do Oeste, na cidade de Dionísio Cerqueira, dentro da Operação Mercador, deflagrada em dezembro de 2016.

A operação visava desarticular quadrilhas envolvidas no descaminho de camarão, desodorantes, bebidas e outros itens que eram trazidos ao Brasil, vindos da Argentina, sem as devidas documentações e notas fiscais.

O delegado lembra que o juiz substituiu as prisões por pagamento de fiança e por controle dos acusados por meio monitoramento eletrônico, que é controlado pelo Deap. Eles deveriam seguir uma série de regras, porém, quatro pessoas da mesma família, que residem em Dionísio Cerqueira, descumpriram as medidas em diversas ocasiões.

Segundo o delegado da PF, Márcio Anater, duas elas, homens de 48 e 30 anos, deixaram de manter as tornozeleiras devidamente carregadas com bateria, desligavam o telefone e permaneciam sem contato, além de terem ingressado na Argentina em várias oportunidades.

Eles foram advertidos, no entanto, como eram reincidentes, foram presos nesta sexta-feira, 19. Outros dois, da mesma família, foram apenas advertidos.

Anater destaca que os presos foram recolhidos à Unidade Prisional Avançada de São José do Cedro, onde permanecem à disposição da Justiça Federal. O delegado comenta que os outros envolvidos que estão sendo monitorados estão cumprindo as regras.

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.