cresol mobile

16.09.2020 às 07:40h - atualizado em 16.09.2020 às 12:57h - Geral

Empresas têm liberdade para decidir início da entrega das raspadinhas para clientes

João Bresolin

Por: João Bresolin São Miguel do Oeste - SC

Empresas têm liberdade para decidir início da entrega das raspadinhas para clientes

Continua depois da publicidade

A Rádio Peperi e o Portal Peperi têm recebido inúmeras mensagens de consumidores que ao realizar suas compras no comércio local acabam não recebendo as raspadinhas da campanha “Raspou, Achou, Ganhou” da CDL de São Miguel do Oeste.

Segundo os ouvintes e internautas os mesmos são informados no ato da compra que determinada empresa optou por distribuir as raspadinhas apenas a partir de outubro, novembro ou apenas em dezembro, e não desde o começo deste mês conforme proposto inicialmente pela Câmara de Dirigentes Lojistas de São Miguel do Oeste.

Segundo o presidente da CDL, Ivandro Spengler, não existe nenhuma irregularidade nesse procedimento adotado por algumas empresas parceiras da CDL e participantes da campanha “Raspou, Achou, Ganhou”. De acordo com ele, a entidade realiza o papel de orientar as empresas associadas e não obrigar as mesmas a seguir as dicas repassadas pela CDL.

Conforme ele, desde o início a orientação era que a campanha iria durar quatro meses e diante disso a associação pediu aos empresários a realização de um levantamento junto ao setor financeiro para verificar a quantidade certa de raspadinhas para não ocorrer a falta das mesmas nesse período de quatro meses da campanha.

Spengler afirmou que a Câmara de Dirigentes Lojistas de São Miguel do Oeste distribuiu 500 raspadinhas e após essa quantia os empresários tiveram que realizar a compra de outras para suprir a necessidade e atender o maior número de clientes possíveis.

Segundo ele, muitas empresas participantes da campanha realizaram a compra, porém, não no volume necessário. Ele atribuiu essa cautela na compra das raspadinhas visto as questões financeiras, fruto da pandemia do novo coronavírus.

Ivandro Spengler comentou que o percentual de empresas que não estão distribuindo as raspadinhas para os clientes é pequeno comparado ao índice de lojas que estão seguindo as orientações e realizando a distribuição para aqueles que efetuarem compras acima de 50 reais. Ele disse que enquanto existe o movimento de segurar as raspadinhas por parte de alguns lojistas, outros estão com a entrega a todo vapor. Ele ressaltou que a entidade está verificando quais estão adotando essa medida.

Spengler declarou que o consumidor pode conferir a relação das 420 empresas participantes no site da CDL ou nas vitrines e fachadas do próprio comércio. Ele lembrou que já houve consumidores premiados e que já retiraram os prêmios na CDL de São Miguel do Oeste.

O presidente da CDL lembrou ainda que a campanha “Raspou, Achou, Ganhou” da CDL teve engajamento dos comércios de quatro municípios da região Extremo Oeste de Santa Catarina. Além de São Miguel do Oeste a campanha abrange lojas de Barra Bonita, Paraíso e Bandeirante. Ao todo, mais de um milhão de raspadinhas estão à disposição dos clientes. Desse total, 500 estão premiadas com vales-compras de R$ 50, R$ 100 e R$ 500.

Ivandro Spengler declarou que o valor total da premiação será de R$ 30 mil. Ele salientou que os clientes que não forem contemplados podem acumular 100 raspadinhas e trocar por vales-compras de R$ 20, R$ 30 e R$ 50, além de camisetas, edredons, entre outros.

Para Spengler, os lojistas que já estão distribuindo as raspadinhas têm grandes chances de ter um faturamento maior comparado aos que optaram por não entregar para os clientes nesse momento.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.