15.08.2018 às 09:33h - atualizado em 15.08.2018 às 09:47h - Geral

Mulher acusada de sequestrar e matar criança em Xaxim em 2008 vai a júri popular

Márcia Macoski

Por: Márcia Macoski Campo Erê - SC

Continua depois da publicidade

Mulher acusada de sequestrar e matar criança em Xaxim em 2008 vai a júri popular
Raquel Heidrich/A Notícia

Continua depois da publicidade

Após quase dez anos de um crime bárbaro que chocou todo Estado de Santa Catarina, o caso de um menino de dois anos, que sumiu no Natal de 2008, em uma festa de família na linha São Valentim, no interior de Xaxim, vai ter um desfecho nesta quarta-feira, 15. Um júri popular vai julgar um homicídio com ocultação de cadáver.

O júri popular iniciou às 9h, sob a presidência da juíza da Comarca de Xaxim, Vanessa Bonetti Hauphental. Na acusação, representando o Ministério Público, estará o promotor de Justiça Diego Roberto Barbiero. Na defesa, o advogado Adilson Luiz Raimondi, de Campo Erê.

Denúncia

Segundo o Ministério Público, no dia 25 de dezembro de 2008, por volta das 15h30, a mulher, então com 19 anos, em meio a uma festa familiar em comemoração ao Natal, privou da liberdade a criança de dois anos, com objetivo de obter indevida vantagem econômica com possível resgate. Ainda, de acordo com o MP, após o sequestro, a acusada manteve a vítima em cativeiro em sua residência, então tirando a vida da vítima por asfixia, segundo laudo pericial. Após o crime, o cadáver da criança foi ocultado em um local isolado, sendo encontrado em adiantado estado de decomposição.

Repercussão estadual

Na época do crime o caso teve repercussão estadual devido à crueldade com a criança de dois anos. O corpo do pequeno garoto foi localizado somente 16 dias após o sumiço, quando um agricultor localizou chinelos do menino e então foram realizadas buscas, encontrando-o a cerca de um quilômetro de onde havia desaparecido.

O jornal A Notícia, de Joinville, na ocasião, noticiou que o corpo da criança estava em um local de difícil acesso. O cadáver foi localizado em um sábado, dia 10 de janeiro de 2009, sendo enterrado no domingo, dia 11.

Na época, as investigações foram coordenadas pela então delegada da Comarca de Xaxim, Olívia Moretto Cândido de Souza, e a denúncia foi sustentada pela então promotora da Comarca de Xaxim, Ana Cristina Boni.

Relembre

No dia 09 de outubro de 2012, um dos envolvidos foi condenado a 22 anos e 2 meses de reclusão, em sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Xaxim, pelo homicídio triplamente qualificado e ocultação do cadáver da criança de dois anos. Na ocasião, os jurados reconheceram as qualificadoras do meio cruel e da utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Nedel Celulares.
Advocacia Fávero

Mais notícias

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.