cresol mobile

15.07.2020 às 11:24h - atualizado em 15.07.2020 às 12:52h - Curiosidades

Valente Fazedor de Chuva: Mondaiense irá percorrer de moto todas as cidades do Sul

Joana Reichert

Por: Joana Reichert Iporã do Oeste - SC

Valente Fazedor de Chuva: Mondaiense irá percorrer de moto todas as cidades do Sul

Continua depois da publicidade

Como a maior parte dos motociclistas, Fábio Ariquel Flach, 29 anos, morador de Linha Mondaizinho, interior de Mondaí, teve como primeiro grande objetivo conhecer de moto a famosa Serra do Rio do Rastro, o que foi possível em 2015.

A partir deste ponto turístico buscou novos lugares e nos anos seguintes conheceu a Serra do Corvo Branco, Serra Dona Francisca, Serra do Mar e Serra da Rocinha.

De moto, Fábio passou por todos os cantos do estado no ano de 2018 depois de ter completado o passeio por todas as principais Serras de SC.

Com o pensamento de já ter passado por tantos lugares de Santa Catarina, o Mondaiense se questionou do porque não recomeçar a viagem, mas de uma forma diferente, conhecer um pouco mais explorando ao máximo cada região e assim também cada cidade. Foi assim que iniciou o projeto “Valente Fazedor de Chuva”.

Fábio esclarece que para se tornar um Valente Fazedor de Chuva, o objetivo é visitar todas as cidades de um determinado estado, com um registro fotográfico do piloto e sua moto na frente da sede da prefeitura do município que é visitado.

Assim, no dia 18 de maio de 2018 o Mondaiense começou visitando as primeiras 10 cidades, mais próximas, já conhecidas de outros passeios, percorrendo os primeiros 295 Kms.

O primeiro passo foi anotar e organizar todas as 295 cidades de Santa Catarina em uma planilha Excel e um caderno de anotação.

Para organizar os passeios, Fábio seleciona cidades próximas e traça uma rota, com o cuidado de não esquecer nenhuma e com um trajeto que otimize o tempo, nunca voltando por uma estrada que já percorreu na ida.

Até o momento em 10 viagens e com 16 dias dedicados às visitas, Fábio já passou por 194 cidades e percorreu 9.171 kms. Ele passou todas as regiões Extremo Oeste, Meio Oeste, Planalto Serrano, Planalto Norte, restando algumas cidades do Sul e Nordeste catarinense. (foto do mapa)

O motociclista comenta que para as regiões do Vale do Itajaí e grande Florianópolis, pouco exploradas ainda e por serem distantes, organizou viagens de três dias, mas devido à pandemia o roteiro que havia sido programado para abril foi adiado, e agora está previsto para setembro.

Em função da distância das cidades que Fábio ainda não visitou em Santa Catarina, no começo deste ano decidiu iniciar as visitas as 497 cidades do Rio Grande do Sul. Em três dias ele passou por 57 cidades, todas na região Noroeste. Sem pressa de terminar, o Mondaiense planeja visitar o Paraná, e pretende finalizar, em um prazo de 10 anos, as visitas às 1.191 cidades dos três estados do Sul.

Sobre os lugares que percorreu, Fábio conta que o que lhe encanta é a diversidade de Santa Catarina, agradando gostos de todos os visitantes com campos, serra, mar e todo tipo de estradas. Ele diz que as estradas do interior são as que mais gosta de percorrer.

O motociclista chama atenção para cidades que impressionam pelas suas arquiteturas históricas, cidades planejadas, diferentes climas, culturas e o relevo que varia muito por ser um estado “pequeno” do Brasil.

Fábio faz as viagens sozinho, com sua moto, uma Teneré 250, considerada por ele a moto perfeita para esse desafio, por ser econômica e leve para percorrer estradas de chão e asfalto, que nem sempre estão em boas condições.

Uma curiosidade que ele aponta é que todas as cidades de SC têm ao menos um acesso asfaltado, o que facilita os deslocamentos, e nada impede de rodar em vias de chão. Fábio diz ser um grande fã de um off road, trechos não pavimentados e que geralmente não são uma estrada.

O maior custo destas viagens é o combustível. Com sua moto, Fábio faz em torno de 30 km por litro, o que torna econômico percorrer longas distâncias. As refeições são feitas na estrada pernoitando em barraca na maioria das vezes para economizar ao máximo e poder rodar mais.

Nessas andanças, Fábio destaca que muitos lugares aparecem para serem vistos no trajeto, como cachoeiras, monumentos históricos e muitas paisagens que ficam gravadas na memória.

Ele conta que muitas pessoas lhe falam que queriam poder viajar e conhecer os lugares que ele já visitou. Para isso, Fábio aconselha que basta criar coragem e se organizar. Ele lembra que como atua na agricultura, com a criação de frangos, trabalha a noite e não tem folga aos finais de semana como a maioria das pessoas. Ele aproveita o intervalo entre os lotes para pegar a estrada.

Para quem deseja acompanhar as viagens do Fábio, toda quarta feira ele irá postar 10 fotos no seu Instagram e Facebook de lugares que já passou, e, além disso, tem postado tudo no seu blog “Valente Fazedor de Chuva” no post "Teneré SC".

E para finalizar, Fábio, que também é integrante do Moto Grupo Ih...Legais de Mondaí, cita o lema dos que se dispõem a fazer esse tipo de desafio: “Qualquer um pode fazer, porém poucos o fazem...”.

Foto(s): Fábio Ariquel Flach

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.