cresol mobile

12.07.2020 às 09:54h - atualizado em 12.07.2020 às 10:57h - Geral

Região participa da gestão hídrica da bacia do Rio Uruguai

Anderson Luís

Por: Anderson Luís Itapiranga - SC

Região participa da gestão hídrica da bacia do Rio Uruguai

Continua depois da publicidade

Região participa da Gestão Hídrica da Bacia do Rio Uruguai. Objetivo é o monitoramento do nível e qualidade da água.

Itapiranga passa a fazer parte do Comitê de Crise que é coordenado pela Agência Nacional de Águas e Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Conforme o engenheiro sanitarista e ambiental, Maciel Welter, a longa estiagem que afetou a região no primeiro semestre deflagrou novas ações para usufruir da água. Ele considera que a Bacia do Rio Uruguai se transformou artificial devido a influência das barragens.

Informa que a hidrelétrica mais próxima é de Foz de Chapecó, em seguida aparecem Itá e Machadinho. Destaca ainda as barragens de Barra Grande no rio Pelotas e de Campos Novos e Garibaldi no Rio Canoas.

O engenheiro sanitarista e ambiental lembra que o rio Uruguai não possui nascente pois ele é formado pelos rios Canoas e Pelotas.

Barragens ofereceram benefícios no período de estiagem. Welter destaca que a vazão é controlada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico.

O monitoramento foi rigoroso e durante a estiagem e a liberação de água foi maior que a vazão natural do Rio Uruguai. Ele avalia que a água liberada dos lagos proporcionou melhores condições de captação nos sistemas de tratamento e distribuição e também favoreceu a navegação com travessia de balsas em Itapiranga e Mondaí.

Maciel considera importante para a região este debate sobre a Gestão Hídrica e a participação nas definições de medidas para manter a melhor utilidade do curso de água.

Itapiranga possui duas captações de água no rio Uruguai. Município tem um total de cinco Estações de Tratamento de Água abrangendo ainda os rios Peperi e Macaco.

São mais 1.100 quilômetros de rede de água. Ele chama atenção para a importância da gestão da qualidade com análises constantes.

O engenheiro sanitarista e ambiental de Itapiranga, informa que são mais de 190 mil análises feitas na água bruta e na rede de distribuição. Welter chama atenção que o aprimoramento é constante no rigoroso controle de qualidade seguindo todas as regras para garantia da água que é distribuída a população.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.