Publicidade

12.07.2018 às 08:24h - atualizado em 12.07.2018 às 08:35h - Trânsito

Aprovado projeto que prevê cortes de R$ 76 milhões para o Estado

Marcos de Lima

Por: Marcos de Lima São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Aprovado projeto que prevê cortes de R$ 76 milhões para o Estado
Foto: Marcos de Lima / Portal Peperi

Continua depois da publicidade

Após pouco mais de três horas, os deputados aprovaram, por 198 votos favoráveis, 136 contrários e duas abstenções, durante a sessão conjunta nesta quarta-feira à noite, o Projeto de Lei do Congresso Nacional 13/2018 que aprova a geração de crédito suplementar a maioria dele para atender demandas e fortalecer o Sistema Único de Saúde.

Por ter sido uma votação nominal, o projeto ainda precisou passar pelo voto dos senadores, que de forma simbólica votaram em seguida pela aprovação do texto base do PLN.

Ainda durante a sessão os parlamentares seguiram discutindo o projeto e apresentando destaques que podem modificar o texto. Entre os destaques, que são tentativas de modificações no texto base do projeto de lei, está a revindicação da bancada mineira, que quer cancelar a ida dos recursos para o Ministério da Saúde e seguir deixando a verba para ser aplicada em obras na BR-381 em Minas Gerais.

A proposta gerou polêmica entre os parlamentares de SC e também de outros Estados, como Minas Gerais e Bahia, já que, para poder por em prática o remanejamento no orçamento da União, serão feitos cortes nos investimentos de obras em rodovias federais.

Só em Santa Catarina a previsão é de suspender R$ 76 milhões que seriam investidos em cinco rodovias federais no Estado.

Inicialmente o texto previa a abertura de crédito suplementar de R$ 995,2 milhões aos Ministérios da Educação, Saúde, Integração Nacional e do Desenvolvimento Social, e para isto anulava dotações orçamentárias reservadas a outros setores.

Para as rodovias catarinenses, o corte planejado era de R$ 146,2 milhões. No entanto, no início deste mês, o governo federal apresentou um pedido de alteração do texto. Com a mudança, os cortes para as estradas catarinenses caíram pela metade e ficaram em R$ 76,1 milhões. Assim, o crédito suplementar global ficou em R$ 991,8 milhões.

O PLN provocou reações contrárias entre entidades e lideranças políticas do Estado.O governador Eduardo Pinho Moreira chegou a enviar ofício endereçado a ministros e ao presidente Michel Temer manifestando preocupação com o impacto no cronograma de obras das estradas federais no Estado.

Fonte: Diário Catarinense

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.