Publicidade

11.12.2018 às 07:46h - atualizado em 11.12.2018 às 09:45h - Educação

Escolas estaduais de campo Erê se mobilizam na câmara de vereadores

Márcia Macoski

Por: Márcia Macoski Campo Erê - SC

Continua depois da publicidade

Escolas estaduais de campo Erê se mobilizam na câmara de vereadores

Continua depois da publicidade

A sessão legislativa desta segunda-feira, 10, teve um grande número de pessoas, formado por alunos, professores e diretores das duas escolas estaduais de Campo Erê, a E.E.B Raul Pompéia e Escola estadual Emílio Garrastazu Médici.

Alunos e professores da escola Raul Pompéia levaram cartazes para demonstrar a insatisfação da escola pela mudança. O cartaz dizia que a Raul Pompeia não pode fazer matriculas para alunos do primeiro ano do ensino médio e eles devem se dirigir até a Médici. Já alunos do sexto ano do ensino fundamental não podem se matricular na Médici e sim no Pompeia.

Nas últimas sessões legislativas as escolas usaram de espaço cedido pela câmara para exporem suas opiniões quanto ao reordenamento de ensino.

A mesa diretora da câmara convocou o gerente regional de educação da ADR de São Lourenço do Oeste, João Patinho, para prestar maiores esclarecimentos quanto ao caso, convocação atendida por ele, que compareceu nesta segunda, 10, na casa legislativa.

O gerente diz que é uma determinação da secretaria de educação estadual, atitude tomada através de um estudo técnico realizado nas duas escolas, devido à diminuição gradual de alunos. Caso contrário, uma das escolas pode ser fechada. O gerente afirmou, no uso da tribuna, que vai seguir com a determinação da Sed, pois caso haja descumprimento haverá punição aos servidores, incluindo ele mesmo.

Indagado por um dos vereadores para que abrisse diálogo com a secretaria estadual para não realizar as mudanças impostas o gerente afirma que já tentou, não obtendo êxito. Orientou os vereadores para montar uma comissão do município para tentar reverter a portaria publicada pelo estado junto à Sed. Questionado sobre a realização de uma audiência pública para discutir este assunto, Patinho diz não ter poder para isso. Apenas a secretaria estadual tem autonomia de convocar uma audiência pública. Em vista disso o presidente da Câmara, Ademar Alberton, comunicou que será enviado um ofício para a secretaria estadual pedindo a realização de uma audiência pública em Campo Erê.

Continua depois da publicidade

Foto(s): Jonas Frozza / Portal Peperi

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.