11.09.2018 às 09:15h - atualizado em 11.09.2018 às 10:23h - Economia

Retorno do FPM reduz 8,19% em São Miguel do Oeste

Marcos de Lima

Por: Marcos de Lima São Miguel do Oeste - SC

Retorno do FPM reduz 8,19% em São Miguel do Oeste
Foto: Reprodução / Portal Peperi

O município de São Miguel do Oeste recebeu, nesta segunda-feira, 10, o primeiro repasse de FPM - Fundo de Participação dos Municípios do mês de setembro. O valor é 8,19% inferior ao recebido no mesmo período do ano passado. A Confederação Nacional dos Municípios emitiu um alerta aos gestores, assinalando que a tendência é de que o retorno do Fundo sofra uma queda no decorrer deste segundo semestre.

O prefeito Wilson Trevisan informou que serão necessárias novas adequações para que as contas públicas do município permaneçam em dia. “Os investimentos em Saúde, Educação e Assistência Social serão preservados, mas todas as secretarias terão que rever despesas, mantendo apenas os serviços essenciais. Os custos de manutenção do município aumentaram devido à inflação, mas o retorno do FPM baixou e precisamos agir com muita cautela e planejamento para que a população não seja prejudicada”, diz. “Apesar das dificuldades, continua descartada a possibilidade de adoção de turno único, como muitos municípios pretendem fazer”, complementa Trevisan.

O FPM representa, atualmente, para São Miguel do Oeste, cerca de 34% do total das transferências constitucionais recebidas mensalmente da União, consolidando-se como o principal dos repasses. O valor é creditado aos municípios nos dias 10, 20 e 30 de cada mês.

Desde o início do ano passado a administração de São Miguel do Oeste vem adotando uma rígida política de contenção de gastos. Cargos comissionados foram os primeiros a serem reduzidos. Repasses para entidades e eventos também foram suspensos. Cerca de R$ 50 mil por mês em aluguéis foram diminuídos. Mais de R$ 7,4 milhões de dívidas de exercícios anteriores foram quitados. Os fornecedores foram pagos e as contas colocadas em dia. A queda no FPM significa que cortes ainda mais profundos serão necessários para manter o equilíbrio fiscal e os serviços essenciais que são prestados à população. “Só assim teremos ‘fôlego’ para, lá na frente, pensar em novos investimentos”, explica o prefeito.

Fonte: Ascom Prefeitura de São Miguel do Oeste

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.