cresol mobile

09.06.2020 às 22:10h - Política

Vereadores defendem prorrogação de mandatos e unificação das eleições

Marcos de Lima

Por: Marcos de Lima São Miguel do Oeste - SC

Vereadores defendem prorrogação de mandatos e unificação das eleições
Foto: Reprodução

Continua depois da publicidade

A Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste aprovou nesta terça-feira, 09, uma moção de apelo solicitando que seja aprovada a PEC 56/2019, que prorroga os mandatos dos atuais prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, unificando as eleições gerais e as eleições municipais em 2022. Não sendo possível unificar as eleições, os vereadores sugerem adiar as eleições inicialmente previstas para 4 de outubro de 2020, devido à pandemia da covid-19.

A moção é de autoria de Everaldo Di Berti (PL), Carlos Grassi (PP), Cláudio José Barp (PSD), Gilberto Pedro Berté (MDB), José Jair Giovenardi (PL), Milto Annoni (PL), Odemar Marques (PDT), Silvia Teresinha Kuhn (MDB) e Vanirto José Conrad (PDT).

"Com a unificação dos mandatos político-partidários deixam de existir várias eleições de forma isolada, o que vem ao encontro do próprio interesse público, diante da necessidade da reforma política que todos exigem. Há economia significativa de recursos públicos, na medida em que serão eliminados os gastos relativos aos processos eleitorais municipais realizados de forma isolada, o que representará um impacto positivo que será experimentado a curto prazo, pois o pleito de 2020 já não mais ocorrerá", apontam os vereadores.

"Em razão da pandemia e do isolamento social, as eleições em outubro de 2020 se tornam impraticáveis, posto que todos terão dificuldades em cumprir os prazos previstos pela legislação eleitoral. Devemos lembrar que estudos indicam que o ápice da pandemia só tende a crescer com a chegada do inverno", acrescentam os autores da moção.

O documento será enviado ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; ao presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre; aos deputados federais e senadores de Santa Catarina; ao presidente da União dos Vereadores do Brasil, Gilson Conzatti; e ao presidente da União dos Vereadores de Santa Catarina, Adelar José Provenci.

A moção foi aprovada por maioria, com votos contrários de Cássio da Silva (PSD), Elias Araújo (PSD), Maria Tereza Capra (PT) e Vagner Passos (PSL).

Fonte: Tiarajú Goldschmidt / ASCOM

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.