cresol mobile

08.07.2020 às 10:59h - atualizado em 08.07.2020 às 12:27h - Saúde

Itapiranga inova no combate ao tabagismo com atendimento individualizado

Anderson Luís

Por: Anderson Luís Itapiranga - SC

Itapiranga inova no combate ao tabagismo com atendimento individualizado

Continua depois da publicidade

Itapiranga não possui grupo de combate ao tabagismo por falta de interesse dos fumantes. A baixa procura de fumantes interessados em largar o vício forçou a equipe de saúde do município a mudar os métodos de trabalho.

O planejamento do Grupo de Tabagismo foi alterado, modificando inclusive a atuação da equipe multiprofissional. Sem possibilidade de encontros presenciais, a adequação prevista era no atendimento online, porém nem este trabalho não foi possível devido à falta de interesse dos fumantes.

Conforme a psicóloga da secretaria de Saúde de Itapiranga, Samira Bolsi, após o atendimento inicial, a meta era a criação de um grupo de WhatsApp para orientações coletivas. Com a pouca demanda, o atendimento passou a ser feito de forma individual pela psicóloga com apoio de outros profissionais. Tradicionalmente o grupo de trabalho ainda conta com enfermeira, dentista, médico e nutricionista.

A psicóloga diz que que as atividades dependem da disponibilidade dos fumantes. Ela diz que é preciso utilizar novas técnicas para contribuir no combate ao tabagismo. A psicóloga reforça que a pessoa que deseja parar de fumar recebe o apoio necessário por parte da secretaria de Saúde.

Em alguns casos é preciso o uso de medicamentos e tratamento médico, também disponibilizado pelo município. Samira lembra que o tabagismo pode gerar dependência química e alguns fumantes enfrentam grande dificuldade em largar o vício. Além da ajuda profissional e uso de medicação, o sucesso no combate ao tabagismo depende da boa vontade dos fumantes. A psicóloga diz que o sistema atual ainda não pode ser avaliado na sua eficácia.

Grupos de tabagismo possuem histórico de resultado positivo em Itapiranga. Samira Bolsi elogia o trabalho que é desenvolvido em Itapiranga há vários anos. Ressalta que vários profissionais tiveram atuação destacada e são responsáveis por reduzir de maneira significativa o número de fumantes.

Samira diz que a troca de experiências gera bons resultados e agora estão sendo adotadas novas metodologias, porém os profissionais seguem a disposição para proporcionar melhor qualidade de vida.

Lembra ainda que o tabagismo gera um grupo de risco maior em período de pandemia provocada pela Covid-19.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.