08.01.2020 às 08:22h - Agricultura

Movimento agropecuário de Iporã do Oeste projeta crescimento de 10% em relação ao ano anterior

Joana Reichert

Por: Joana Reichert Iporã do Oeste - SC

Movimento agropecuário de Iporã do Oeste projeta crescimento de 10% em relação ao ano anterior

Continua depois da publicidade

Conforme o secretário de Agricultura, Henrique Kickow, o destaque deste crescimento é a suinocultura, em que todas as categorias, de leitão creche, leitão terminação, suínos, abate e descarte, tiveram crescimento de 25%.

O secretário explica que houve aumento na produção, mas o principal reflexo é o aumento no preço pago ao produtor. Kickow cita também um aumento significativo na comercialização de madeira, com crescimento de quase 50% em relação a 2018, e o cultivo do milho que cresceu 35% em relação ao ano anterior.

No setor leiteiro, o secretário destaca que até o mês de novembro já foi possível atingir a mesma produção do ano anterior. Isso porque as notas de venda de dezembro ainda estão sendo apresentadas pelos produtores. Apesar de muitos produtores terem desistido da atividade, Kickow comenta que o leite terá um incremento de 5% na produção.

Até o momento, o crescimento do movimento agropecuário já está em 7%. O secretário de Agricultura ressalta que a projeção de crescimento de 2019 supera o ano anterior, com expectativa de que passe dos 10%.

Henrique Kickow enfatiza que desde o início do mês já está em andamento o programa de melhoramento genético. Ele orienta o produtor que vier fazer o protocolo e solicitar o subsídio do sêmen que apresente também o bloco de produtor rural, para verificar se não há notas atrasadas. O secretário destaca que o valor do incentivo teve um incremento de 40% para cada animal apto a receber a inseminação. O valor aumentou de R$ 21,60 para R$ 22,40 a dose. Kickow destaca que o programa de horas máquina depende do credenciamento das empresas que vão prestar o serviço. Ele antecipa que já é possível informar o reajuste dos valores que serão praticados em 2020.

Para os serviços de hora máquina e serviços dentro da propriedade o valor aumentou de R$ 450,00 para R$ 500,00. A secretaria paga 30% do valor da hora até o limite de R$ 500,00 por produtor.

No programa de incentivo as construções o secretário explica que também foram definidas algumas alterações. Na avicultura Henrique Kickow destaca que devido aos investimentos serem mais significativos nas construções e terraplanagens o incentivo passou de R$ 4 mil para até R$ 6 mil. Nesse caso o valor pago por metro quadrado será de R$ 3,00.

Na suinocultura o incentivo aumentou de R$ 4 mil para R$ 5 mil, com incentivo de R$ 4,00 o metro quadrado construído. Na bovinocultura o valor reduziu de R$ 4 mil para R$ 3 mil em função do setor ter percebido que os agricultores não estavam utilizando o incentivo na totalidade devido as construções serem menores. Na atividade leiteira o incentivo será de R$ 3,00 o metro quadrado construído.

Para construção de galpões e estufas o incentivo será de até R$ 2 mil, com incentivo de R$ 3,00 o metro quadrado construído. O incentivo contempla ainda a construção de cisternas e esterqueiras, com o valor de R$ 2,50 por metro quadrado ou cúbico, no limite de R$ 2 mil por produtor.

Já no programa de certificação das propriedades de livres de brucelose e tuberculose o secretário de Agricultura de Iporã do Oeste destaca que será mantido o limite anual de R$ 1 mil de incentivo na realização dos exames, e para 2020 haverá também o incentivo para renovação dos exames no caso de propriedades já certificadas, de até R$ 500,00 por produtor.

Henrique Kickow lembra que assim que os credenciamentos estivem concluídos o início dos demais programas será informado.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.