Publicidade

07.05.2018 às 10:58h - Esportes

Peperi transmite hoje Chapecoense e Paraná pelo Brasileirão 2018

Marcos de Lima

Por: Marcos de Lima São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Peperi transmite hoje Chapecoense e Paraná pelo Brasileirão 2018
ARTE

Continua depois da publicidade

Vitória. Este é destino que a Chapecoense ainda não visitou nesta Série A do Campeonato Brasileiro. O time está há três jogos seguidos invicto – incluindo a partida contra o Atlético-MG pela Copa do Brasil –, mas foram três empates. O último triunfo verde foi ainda no Catarinense, passados mais de um mês, pela primeira fase. Do Estadual para cá, a equipe de 12 êxitos desviou da rota das vitórias e tenta diante do Paraná, às 20h desta segunda-feira, voltar a festejar ao fim de uma partida na Arena Condá.

Depois do susto provocado pela goleada de 5 a 1 sofrida diante do Atlético-PR, na primeira rodada do Brasileirão, o técnico Gilson Kleina trabalhou para corrigir o caminho, a meta foi fazer que o time não perdesse. Após o empate por 1 a 1 com o Vasco, o Verdão segurou dois 0 a 0 frente a Palmeiras e a Atlético-MG. O sistema defensivo foi fortalecido por não ter sido vazado. Contra os paranistas o treinador busca fazer com a equipe dê um passo adiante. E a passada é para a trilha das vitórias.

Por isso, o indicativo é que o sistema de marcação que deu certo em São Paulo e Belo Horizonte seja preservado. No entanto, o comandante procura alternativas para fazer com que o time seja agressivo também na hora de atacar.

— As propostas contra o Palmeiras e Atlético-MG foram mais defensivas paras características dos atletas que utilizamos de início. Sofremos, mas o time teve consciência e concentração, agressiva na marcação. Precisávamos reequilibrar a equipe. Entendo que contra o Paraná tem que ser inteligente, que não adianta olhar tabela e pontuação. É um time que joga com intensidade forte, exige do adversário. Buscamos equilíbrio e foi a nossa meta na preparação — contou Kleina.

Com a linha de quatro defensores preservada e pelo menos os dois volantes que ajudam na contenção (Amaral e Elicarlos), o treinador tem três posições para mexer, uma vez que Wellington Paulista provavelmente comande o ataque. Uma alternativa que deu certo na fase vitoriosa no Catarinense foi o 4-3-3. Pode ser utilizado um armador no miolo que também tem dois volantes e atacantes e meias pelas laterais do campo.

Esta é a formatação para fazer com que a forma de atacar o adversário seja embasada na velocidade e com a marcação ainda forte, já que os jogadores que estarão pelos flancos podem contribuir com a marcação. A segunda alternativa é de um jogo com mais posse de bola e cadência na construção das jogadas. Para isso, Kleina mantém a dupla de ataque com Arthur Caíke e WP9 e procura o encaixe com dois atletas no meio, entre volantes e meias. Com mais um volante, os laterais Apodi e Bruno Pacheco devem ganhar liberdade para participar mais do momento ofensivo.

Assim como a Chape, o Paraná também não venceu neste Campeonato Brasileiro até agora. O time paranaense perdeu os três jogos que disputou até agora.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE

Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos e Canteros (Nadson); Guilherme, Wellington Paulista e Arthur Caíke. Técnico: Gilson Kleina.

PARANÁ

David; Alemão, Jesiel, Cleber Reis e Mansur; Jhonny Lucas, Wesley Dias, Caio Henrique; Carlos Eduardo (Luan), Silvinho e Carlos. Técnico: Rogério Micale.

ARBITRAGEM: Raphael Claus, auxiliado por Alessandro Alvaro Rocha de Matos e Danilo Ricardo Simon Manis (trio de SP).

TRANSMISSÃO: A Rádio Peperi transmite as emoções da partida a partir das 20horas com narração de Roger Moura, Reportagens Marcos de Lima, Plantão Rudinei Heinle e externas de Arno Costa.

Fonte: DC

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.