06.03.2018 às 08:44h - atualizado em 06.03.2018 às 14:55h - Geral

Menina alemã reencontra policial que a salvou de sequestro na fronteira

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Menina alemã reencontra policial que a salvou de sequestro na fronteira

O caso foi registrado em 1999 e mobilizou a Interpol nas buscas por Isabelle Schmitz, que na época tinha cinco anos de idade. A criança que era criada pelo pai na Alemanha foi “sequestrada” pela própria mãe que fugiu para a Argentina acompanhada por um alemão que residia em Missiones e conhecia bem a região. Mãe e filha moravam clandestinamente em Barracão. A mulher, que tinha ligações com bandidos, esperava que assim fosse conseguir um valor alto pelo resgate, que seria pago pelo pai da criança.

Isabelle residiu por cerca de três meses na fronteira. Ela morava na Avenida República Argentina, mas frequentava uma creche em Bernardo de Irigoyen. A mãe dizia para a menina que ela corria risco de vida, já que o pai é quem estaria fazendo ameaças. O paradeiro somente foi descoberto quando um dos envolvidos viajou para Alemanha para buscar o valor do resgate e acabou preso. Foi ele quem forneceu o endereço da família. Apesar de falso, a indicação do local ajudou a nortear a polícia nas buscas. O papel de um policial da companhia da PM de Dionísio Cerqueira, Anor Porsh, foi fundamental para o desfecho e final feliz da história. O policial, hoje na reserva, explica que auxiliou em todas as buscas. Anor, que fala alemão, intermediou as conversas, e com ajuda da equipe, esteve em vários locais, encontrando finalmente o paradeiro de Isabelle. Em seguida, o pai da menina foi avisado e viajou para buscar a menina. Na época, parte da história acabou sendo encoberta para evitar possíveis retaliações e ameaças que eram constantes.

Porsch destaca que a surpresa foi que, passados quase 20 anos, Isabelle voltou a dar noticias e procurou a família. A jovem que cursa serviço social na Alemanha manifestou a vontade de voltar para a região e rever várias pessoas as quais mantinha contato, e aqueles, que como a família Porsch, foram determinantes para o final feliz do caso. Nesta segunda-feira, 06, acompanhada por mais dois amigos, Isabelle esteve refazendo os passos. Ela ainda guarda fotos da época, além de possuir uma filmagem com todo o caso. O pai dela usou as gravações para provar o sequestro e o resgate para as autoridades da época.

Anor destacou que o reencontro foi emocionante, já que se passaram muitos anos. A jovem, por sua vez, agradeceu a ajuda e disse que a história marcou sua vida e achou necessário rever tantas pessoas envolvidas. Ela também visitou vizinhos e professoras da creche. O sinal de gratidão também deixou a família Porsch emocionada e feliz pelo reconhecimento. Eles já estão convidados para fazer parte de outro momento marcante, desta vez na Alemanha, durante a formatura de universidade de Isabelle, que acontecerá no ano que vem.

Comentar pelo Facebook

Advocacia Fávero
AL Contabilidade
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.