03.08.2018 às 15:23h - atualizado em 03.08.2018 às 15:26h - Saúde

Aditivo para o funcionamento da Oncologia é assinado na capital

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Aditivo para o funcionamento da Oncologia é assinado na capital
Gisele Vizzotto / Assessoria de Imprensa

Continua depois da publicidade

Em reunião realizada nesta sexta-feira, 03, em Florianópolis, o secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, e o presidente do Instituto Santé, Tércio Egon Paulo Kasten, confirmaram que o serviço oncológico inicia em agosto no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste. Na oportunidade, o presidente da entidade que administra o Hospital, assinou o aditivo do contrato. Um ato oficial está previsto para a próxima quinta-feira, 09, com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira, para formalizar o início das atividades, sem prejuízo para as providências relacionadas ao funcionamento do serviço que já estão em curso.

“Sabemos da importância do serviço para a região que tem 30 municípios e cerca de 230 mil habitantes. A população necessita o atendimento e estamos trabalhando para o início do mesmo”, afirma o presidente do Santé.

O diretor geral do Hospital, Jeferson Gomes, destaca que os critérios de encaminhamento e de prioridades serão técnicos e definidos pelo Sistema de Regulação (SISREG) do Ministério da Saúde que permite o controle do serviço via Sistema Único de Saúde. “Isso já acontece nas demais unidades que atendem pelo SUS, sendo que todo paciente deve procurar primeiramente a Saúde do seu município para que esta encaminhe à oncologia”, ressalta.

A gerente de enfermagem, Márcia Dreher, explica que, em São Miguel do Oeste, está sendo implantada uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) que prestará os serviços de cirurgias, quimioterapia/infusões, consultas ambulatoriais, ultrassonografia, endoscopias, colono/reto e anátomo patológico.

“Serão atendidos pacientes novos, adultos e que não tenham recebido nenhum tratamento para a doença”, destaca. Os pacientes com câncer tipo leucemia, infantil e que necessitam de radioterapia, bem como os que já estão em tratamento, permanecem em suas unidades de referência.

Passo a passo

O atendimento oncológico é novo na região e está gerando dúvidas. Confira como vai funcionar o serviço em São Miguel do Oeste.

1 – Diagnóstico

O paciente vai realizar as primeiras consultas e exames diretamente com a Saúde do seu município. A biópsia positiva é um dos critérios para o encaminhamento ao setor de oncologia do Hospital Regional.

2 – Triagem

Levantada a hipótese diagnóstica, as Secretarias de Saúde enviam as documentações e exames do paciente para uma triagem clínica feita pelo médico oncologista do Hospital Regional. Os casos serão avaliados, definindo as especialidades Clínica e Cirúrgica.

3 – Cadastro do SISREG

Feita a triagem, o serviço de oncologia entra em contato com as Secretarias de Saúde, enviando a classificação do paciente e o histórico da avaliação médica primária. Com critérios preenchidos, o município cadastra o paciente no SISREG (Sistema Nacional de Regulação). Caso os critérios não sejam preenchidos por falta de dados, é encaminhado ao município com orientações para complementar a investigação.

4 – Consulta

A Regulação (SISREG) enviará uma lista com os pacientes agendados para a Gerência de Serviço de Oncologia (GSO), com as datas das consultas e as especialidades definidas entre: clínico e cirúrgico. O transporte do paciente é de responsabilidade das Secretarias de Saúde.

5 – Cirurgia/Quimioterapia

Após a consulta, poderá ser agendada a cirurgia (caso necessária) e/ou o início do tratamento de quimioterapia.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Foto(s): Gisele Vizzotto / Assessoria de Imprensa

Continua depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Advocacia Fávero
AL Contabilidade
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.