03.01.2018 às 22:13h - atualizado em 03.01.2018 às 22:21h - Geral

Investigação inicial descarta indício de crime para morte de menino no Rio Grande do Sul

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Investigação inicial descarta indício de crime para morte de menino no Rio Grande do Sul

A Polícia Civil já iniciou as investigações para apurar as circunstâncias em que Guilherme da Silva Andrade, de 12 anos, morreu no último domingo, 31. O delegado Adroaldo Schenkel, titular da 6ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Passo Fundo e também da Delegacia de Polícia de Sertão, responsável pelo caso, adiantou na manhã desta quarta-feira, 3, que aparentemente a morte foi acidental.

A Polícia já recebeu o laudo de necropsia que apontou como causa da morte asfixia por afogamento. Nas próximas horas testemunhas e familiares do menino serão ouvidas. “Até o momento tratamos o caso como morte acidental com ou sem cobra. A princípio não há crime envolvido. O laudo de necropsia não apresentou nenhum tipo de fraturas ou marcas de violência”, explica o delegado.

Guilherme estava com parentes no Rio Teixeira, na zona rural de Ipiranga do Sul quando teria se afogado. Testemunhas relatam que ele teria sido atacado por uma cobra. “Polícia Ambiental de Erechim está fazendo buscas no local para localizar esta cobra. Mas isso é mais como medida preventiva”, esclarece.

O inquérito sobre o caso deve ser concluído em 30 dias. A Patram, polícia ambiental, segue buscas nas margens do Rio Teixeira, interior de Ipiranga do Sul, na tentativa de localizar a cobra, de grande porte, que teria sido avistada pelos familiares e que teria contribuído para o afogamento do menino.

Fonte: Atmosfera Online

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.