02.10.2018 às 07:54h - atualizado em 02.10.2018 às 10:35h - Obras

DNIT inicia recuperação de trecho danificado da BR-163

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

DNIT inicia recuperação de trecho danificado da BR-163
Divulgação / Oeste em Foco

Depois das orientações da PRF, Polícia Rodoviária Federal, de que a BR-163 estava com pontos de alagamentos no domingo, 30, e também com vários buracos, o DNIT já realizou ações de manutenção na via. Nesta segunda-feira, 01, a reportagem conversou novamente com o Inspetor da PRF, Mallmann, que relatou a vinda do DNIT para consertar o trecho em que estava havendo problemas.

De acordo com informações divulgadas pelo Oeste em Foco, o engenheiro Diego Fernando da Silva relatou que o primeiro passo foi possibilitar o escoamento da água acumulada para evitar que a camada asfáltica continuasse deteriorando. Silva explica que o alagamento é fruto do abandono das obras de revitalização e ampliação de capacidade, pois a drenagem que havia no local foi obstruída devido aos trabalhos não finalizados na implantação de travessias urbanas. Uma vala foi aberta nesta tarde a fim de possibilitar o escoamento da água. Outros pontos também foram desobstruídos para auxiliar na vazão.

O profissional frisa que a segunda etapa é a aplicação de massa asfáltica para fechar os buracos e também efetuar remendos no pavimento, porém, é preciso a colaboração do tempo, que afeta diretamente a sua produção, pois o material utilizado em sua maioria é estocado a céu aberto e, devido à chuva, umedece, impossibilitando a usinagem. Diego salienta que não é recomendável a aplicação nessas condições devido ao comprometimento da durabilidade.

Apesar dos prejuízos causados pelo descaso com a rodovia, o engenheiro ressalta que o excesso de peso continua sendo um dos fatores determinantes para o surgimento de problemas. A água, sob o efeito do tráfego intenso, acelera o processo de degradação do pavimento, já que está sujeita a um efeito de compressão e descompressão das cargas. Tal situação pode ocasionar o agravamento da capacidade da via, cujos defeitos se iniciam em pequenas fissuras e trincas, podendo chegar a panelas e afundamentos.

Fonte: Oeste em Foco

Continua depois da publicidade

Foto(s): Divulgação / Oeste em Foco

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.