Publicidade

01.08.2017 às 10:23h - atualizado em 01.08.2017 às 10:41h - Saúde

Reeducação alimentar controla a pressão arterial e evita o uso de medicamentos

Cristian Lösch

Por: Cristian Lösch São Miguel do Oeste - SC

Continua depois da publicidade

Reeducação alimentar controla a pressão arterial e evita o uso de medicamentos

Continua depois da publicidade

A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença poligênica e multifatorial. É considerada um problema de Saúde Pública e apresenta custos elevados, em função das suas complicações como, acidente vascular cerebral, doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, insuficiência renal crônica e doença vascular de extremidades. Os principais fatores de risco contemplam a idade, gênero, etnia, excesso de peso e obesidade, ingestão elevada de sal, ingestão de álcool, sedentarismo, fatores socioeconômicos e genéticos.

A Hipertensão acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinja 32,5% da população brasileira adulta, chegando a mais de 60% dos idosos e 5% das crianças e adolescentes. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 50% das mortes por doenças cardiovasculares. De acordo com estudos da Escola de Economia de Londres, até 2025, o número de hipertensos nos países em desenvolvimento, como o Brasil, deverá crescer 80%.

As Sete Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial sugerem um padrão de dieta, conhecido como DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension). Esse padrão foi desenvolvido para controlar a pressão arterial e evitar o uso de medicamentos. Pesquisas já mostraram que a adesão a esse estilo alimentar reduz em 14% o desenvolvimento de hipertensão. Um de seus principais pontos é controlar a quantidade de sódio ingerido no dia e enfatizar o consumo de frutas, hortaliças e grãos integrais, como aveia e linhaça, laticínios magros, peixes, óleos vegetais e oleaginosas, alimentos ricos em potássio, cálcio, magnésio, fibras e proteínas. As diretrizes propõem também, a diminuição no consumo de açúcares, gordura saturada e colesterol, encontradas principalmente em carnes vermelhas, frituras e alimentos industrializados.

As graves consequências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle. O objetivo da prevenção e tratamento da hipertensão é reduzir a morbimortalidade cardiovascular por meio de modificações do estilo de vida que favoreçam a redução/controle da doença.

Nutricionista Clínica do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, Rafaela Picon

CRN/10 2931

- Matérias relacionadas:

> A dependência de duas drogas lícitas: álcool e cigarro

> Hospital Regional discute a Importância da Prevenção

Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade

AL Contabilidade
Nedel Celulares.
Advocacia Fávero

Comentários depois da publicidade

Comentários depois da publicidade

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.