30.11.2017 às 10:20h - atualizado em 30.11.2017 às 10:40h - Justiça

Quase 200 famílias do MST são despejadas de terras requeridas pelo Incra

João Bresolin

Por: João Bresolin São Miguel do Oeste - SC

Quase 200 famílias do MST são despejadas de terras requeridas pelo Incra

Cerca de 180 famílias do acampamento Marcelino Chiarello, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, que viviam em parte de uma fazenda de mil hectares em Faxinal dos Guedes, no Oeste do estado, foram despejadas nesta quarta-feira, 29, após ordem judicial.

A reintegração de posse foi feita por meio de ação da Polícia Militar, com tropa de choque e cavalaria, após a juíza da 2ª vara federal de Chapecó, Heloísa Menegotto Prozenatto, conceder liminar em favor de João Carlos Prezzotto e outros membros da mesma família, em processo que corre em segredo de justiça.

Segundo o MST, as famílias ocupavam a área desde agosto de 2016, onde plantavam cerca de 200 hectares para subsistência, além de criação de animais.

As terras em disputa fazem parte da fazenda Chapecozinho II, a qual fica parte em Xanxerê e parte em Faxinal dos Guedes, e cujo título de propriedade foi expedido pelo Incra a membros da família Prezzotto em 1992.

De acordo com o MST, 10 anos antes, ainda no governo do general João Figueiredo, a União havia considerado que a área deveria se destinar à reforma agrária.

Os assentados estão abrigados em um ginásio municipal e nesta manhã de quinta-feira, 30, participam de uma audiência em Brasília com o diretor do Incra.

Fonte: DC.

Foto(s): MST/Divulgação

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.