04.12.2017 às 12:42h - Esportes

Chapecoense ganha com gol nos acréscimos e vai para a Libertadores

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Chapecoense ganha com gol nos acréscimos e vai para a Libertadores

Em um final emocionante a Chapecoense conseguiu fazer o gol da virada diante do Coritiba e garantiu um lugar na Libertadores de 2018 — a sua segunda seguida e a terceira de times de Santa Catarina. O chorado gol da classificação saiu aos 49 minutos do segundo tempo, com Túlio de Melo. A Chape venceu por 2 a 1 na Arena Condá, na tarde deste domingo. Foi um final de ano em que todos, jogadores, torcida, explodiram de alegria depois de um ano muito difícil por toda a dificuldade de reconstruir um time.

O jogo teve emoção dentro e fora de campo. Antes da partida, mais homenagens às vítimas do acidente aéreo da Chapecoense na Colômbia, que completou um ano no dia 29 e, neste domingo, completou um ano do velório coletivo na Arena Condá. Jogadores, diretores e funcionários do clube entraram com camisas homenageando as vítimas. O técnico Gilson Kleina homenageou Caio Jr. Uma faixa na arquibancada listava as vítimas. Filhos, netos e outros familiares das vítimas também entraram em campo com os atletas.

Além das homenagens, o jogo valia muito. A Chapecoense tentando chegar na Libertadores. E o Coritiba queria fugir do rebaixamento. Tanto que o time paranaense teve muitos torcedores na Arena Condá, que em boa parte do tempo faziam mais barulho do que a torcida da casa. Um deles, Jairton Rocha, de 50 anos, viajou sete horas de táxi em uma maca para acompanhar a partida. Paulo Rink, vice-campeão com a Chapecoense no Catarinense de 95, era uma presença ilustre nos bastidores.

Quando a partida começou o Coritiba tomou a iniciativa. A primeira chance da Chapecoense foi aos cinco minutos, em cobrança de falta de Reinaldo, que Wilson se esticou e mandou para escanteio. Aos 14 minutos o time visitante abriu o placar num belo gol de Kleber, de fora da área, no ângulo de Jandrei.

Depois do gol sofrido, a Chapecoense teve as melhores oportunidades, principalmente em jogadas de Reinaldo. Em uma delas ele avançou pelo meio e chutou perto do ângulo de Wilson, mas a bola foi para fora. Em cobrança de falta próximo da área, Arthur chutou forte e o goleiro conseguiu tocar para fora com a ponta dos dedos. Mas ele não conseguiu defender uma finalização de longe de Elicarlos, que empatou em 1 a 1. No intervalo, ele reconheceu que não foi intencional.

— Fui cruzar e graças a Deus consegui o gol – declarou.

No segundo tempo o Coritiba também começou pressionando. Depois a Chapecoense cresceu e só não chegava ao gol por causa das boas defesas de Wilson. Ele espalmou chute de Reinaldo, pegou cabeçada em cobrança de escanteio e foi soberano nas saídas de bola. Quando não defendeu, ainda levou sorte. Como em chute de Apodi, que bateu na trave. Wilson só não conseguiu evitar o gol de Túlio de Melo, aos 49 minutos do segundo tempo.

Aí coletes voaram, jogadores se abraçaram e torcedores explodiram de alegria nas arquibancadas. Teve até volta olímpica no carrinho maca. O Coritiba acabou rebaixado.

Fonte: Diário Catarinense/G1

Comentar pelo Facebook

AL Contabilidade
Advocacia Fávero
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.