04.05.2017 às 09:38h - atualizado em 04.05.2017 às 10:26h - Justiça

Empresa da região está proibida de promover concursos públicos

Kelly Figueiró

Por: Kelly Figueiró São José do Cedro - SC

Empresa da região está proibida de promover concursos públicos

A empresa promotora de concursos públicos NW Classifica, com sede em Cunha Porã, está proibida de firmar contratos com o Poder Público em todo o Estado. A proibição vem de uma liminar deferida pela Justiça por atos de improbidade administrativa que foram apurados pela Operação Carta Certa.

A promotoria da Comarca de Xaxim relata que, em 2014, a empresa foi contratada, com dispensa de licitação, pelo então secretário da Fazenda, Márcio Luiz da Silva, para promover concurso público no município de Entre Rios. No mesmo dia da contratação, Silva deixou o cargo de secretário, pois tinha o intuito de buscar a vaga de Procurador. Para o Ministério Público, ele arquitetou o concurso com o objetivo de garantir o cargo estável.

De acordo com o promotor, o gabarito foi repassado ao secretário pelo advogado e responsável pela elaboração das questões jurídicas para a empresa NW Classifica, Antônio Vivian. Na prova, o ex-secretário obteve a média nove, muito superior aos seus concorrentes, e conquistou o cargo de forma fraudulenta.

Além da NW Classifica, são réus o ex-secretário da Fazenda, o advogado Antônio Vivian e os proprietários da empresa, Neiva Buss Werner e Waldomiro Elias Werner. Todos são réus pelos crimes de organização criminosa, fraude em certame e dispensa indevida de licitação.

Conforme o MP, durante a operação Carta Certa, foram reunidas duas mil páginas de documentos, cinco celulares, três tablets, um pen drive e um HD. O material analisado comprovou a ocorrência de vários crimes.

Fonte: MPSC

Comentar pelo Facebook

Advocacia Fávero
AL Contabilidade
Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.